Quinta-feira, 17 de Abril de 2008

João Malheiro reviveu a carreira profissional com alunos do ISLA

 

 

João Malheiro esteve hoje de manhã no auditório do ISLA Gaia a falar sobre a sua carreira profissional aos alunos presentes.

O ex-director de comunicação do Benfica admitiu que a sua paixão era a História mas cedo se apercebeu que apesar de ser uma área que gosta, se iria fartar.

A iniciação ao jornalismo surgiu quando começou a escrever notícias sobre Vila do Conde e, particularmente, sobre a equipa de futebol local, o Rio Ave.

Devido à sua voz começou a trabalhar na rádio, nomeadamente na Rádio Comercial. A televisão, na RTP, foi o desafio que se seguiu na carreira profissional de Malheiro. Com vaidade afirmou que é gratificante ver que em pouco tempo conseguiu trabalhar nos três tipos de jornalismo e principalmente por ter trabalhado neles em simultâneo.

Segundo ele, a versatilidade que adquiriu no início de carreira permitiu-lhe enveredar por outro tipo de trabalhos como as crónicas policiais, participar na comissão política de Manuel Alegre na candidatura deste à presidência da república,ser director de comunicação do Benfica ou fazer parte do chamado jornalismo cor-de-rosa.

Para ele não há bom ou mau jornalismo, "o que há são bons ou maus jornalistas", disse João Malheiro.

Em relação à função que desempenha actualmente na SIC, diz que ponderou muito antes de aceitar o desafio e não se importa que as pessoas a achem fútil mas opinião é que as revistas cor-de-rosa vendem muito e os jornais de referência sentem necessidade em incluir os assuntos sociais nas suas páginas porque se não for assim não vendem.

O aspecto mais focado da palestra foi a função que exerceu durante três anos no Sport Lisboa e Benfica. Aí, João Malheiro disse que aceitou ir para o Benfica para poder comunicar e intervir e não apenas para exercer a função de mero assessor de imprensa porque segundo ele, " jamais sairia da TSF se a minha função no Benfica fosse apenas abrir e fechar as portas da sala de imprensa aos jornalistas".

No clube da Luz quis lançar uma inovação na comunicação com os jornalistas, o  brieffing diário,  mas cedo entendeu que em Portugal a ideia não dava para ser implementada. Para ele, essa solução era muito melhor, principalmente para a rádio e para a televisão, do que a actual em que a informação é toda colocada nos sites dos clubes de futebol.

O insucesso da inovação saíu-lhe caro porque acredita que a sua imagem saíu muito desgastada aos olhos das pessoas, visto que todos os dias aparecia nas televisões generalistas de Portugal. No entanto, a razão pela qual saíu do Benfica deveu-se a incompatibilidades profissionais com Luis Filipe Vieira, fazendo questão de realçar que mantém óptimas relações com o actual presidente benfiquista.

Numa reúnião do CNID (Associação Nacional da Imprensa Desportiva), em 2002, João Malheiro prometeu que jamais voltará de forma activa ao jornalismo desportivo.

A apresentação da palestra esteve a cabo do docente do ISLA-Gaia, Leonardo Júnior.

 

 

 

 

Álvaro Gonçalves

publicado por Álvaro Gonçalves às 15:56
link do post | comentar | favorito

.O autor do blog

.Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Novo endereço

. Júlio Magalhães apresenta...

. Maré volta a Bazar durant...

. FC Porto goleou o Benfica

. H.C.Fão com nova direcção

.arquivos

blogs SAPO

.subscrever feeds